China mata doze espiões americanos da CIA e prende 20 após descobrir serviço secreto


Image title

A China provocou o maior desmonte que a Agência Nacional de Inteligência dos Estados Unidos já viveu. Mais conhecida como CIA, a rede de espionagem americana sofreu um ataque na China que resultou em várias mortes e prisões no país, segundo informações divulgadas pelo The New York Times nesta sexta-feira (20). O jornal americano informou que um agente entrevistado disse que essa foi considerada a pior falha que aconteceu na CIA nos últimos vinte anos. O caso aconteceu entre 2010 e 2012, mas só veio a tona nesta última semana, quando informações sobre o desmonte foram publicadas.

As causas sobre o contra-ataque chinês não foram divulgadas pela CIA. O serviço de segurança nacional chinês também não comentou sobre o caso envolvendo espiões que trabalhavam para o serviço secreto americano. A agência informou que pelo menos 12 pessoas foram mortas no período que a ‘baixa’ aconteceu. Segundo informações divulgadas pela CIA, um agente foi morto por um dos colegas em dependência do governo chinês por um dos seus colegas. A morte foi executada como forma de aviso para a agência que tentava espionar o governo chinês. Além dos mortos, entre 18 e 20 espiões estariam presos na China, após a descoberta de espiões infiltrados no país pelo governo comunista chinês.

A CIA só descobriu o que estava acontecendo com os seus espiões após notarem que as informações que chegavam a agência já não eram como as anteriores. Segundo a agência, foi a perda de qualidade nas informações recebidas que levantou suspeitas sobre o que estaria acontecendo com os agentes infiltrados na China. A operação resultou no desmantelamento de uma organização da CIA na China que durava anos.

Ainda não foi descoberto como a China conseguiu identificar todos os espiões do governo norte-americano. A CIA não sabe se algum dos agentes entregou os demais, ou se o país está utilizando uma tecnologia que foi capaz de rastrear todos os espiões que eram mantidos pelos Estados Unidos para descobrirem os passos do governo chinês em diversas esferas.
A ‘baixa’ que aconteceu na China foi considerada o maior erro do serviço secreto norte-americano, desde a traição de dois agentes duplos (americanos e russos) em 1980 e 1990 que provocaram um escândalo dentro da CIA. Em 2015, Pequim teve acessos a documentos secretos dos Estados Unidos, após descobrir uma brecha no sistema norte-americano de segurança digital, sendo este considerado mais um episódio de sucesso da China em desmantelar os serviços secretos norte-americanos.

Fonte: News365